Temas

Amor

Amizade

Saudade

Incentivo

Aniversário

Natal e Ano Novo

Religioso

Mãe/Pai

Diversos

Poemail

Poemas por e-mail

Autores

Livros

Anunciar

Busca por palavra

Busca detalhada

Sua opinião

Amor
Solilóquio de Uma Paixão
Se no doce brincar dos nossos corpos,
Olhares trocados,
Beijos guardados,
Carícias veladas,
Passos no chão.

As nossas crianças se soltam,
Por que então impedi-las?
Quando de certo queremos,
Com o coração dissemos,
Promessa de amor e paixão.

A represa que foi construída,
Tenta com força conter o oceano,
Mas, o vendaval que a nós assola,
Mostra claramente esse ledo engano.

Com o poder de mil Teseus,
O turbilhão que nos devora,
Arranca portas, muros e paredes,
Gritando, gemendo e cantando,
Tremendo, clamando, querendo sair.

De repente a calmaria,
As águas tornaram-se paradas e frias,
Procurei então entender,
Refletir a razão do malogro,
Mas, não agüentei tanto desgosto,
De ter uma vida só e à mercê.

Foi aí que descobri,
Numa disposição de afeto,
A angústia escondida,
Mas, que originariamente está por perto.
Que perder-te não queria,
Antes, sim preferiria,
Ter o teu amor ainda que incompleto.
© Marco Antonio do Nascimento Sales - Visite sua home page.
Serviço criado e mantido por Aline Ponce. Visite o site Aline Ponce - gatos e letras.